Miguel Azguime / música electroacústica

Distinguindo-se pela originalidade do seu trabalho como criador, a música de Miguel Azguime reflecte na multiplicidade e diversidade das suas obras cada uma das facetas do seu intenso percurso como compositor, como percussionista, como improvisador e como poeta.

Miguel Azguime nasceu em Lisboa em 1960. Obteve vários prémios de composição e interpretação, sendo o último o EMS Prize; compondo para formações diversas, instrumentais e/ou vocais, e também música electroacústica, incluindo música para Teatro, Dança e Cinema.

Em 1985, fundou com Paula Azguime o Miso Ensemble, duo de flauta e percussão, reconhecido pelo público e pela crítica como um dos mais importantes agrupamentos portugueses de música contemporânea.

Recebeu encomendas de inúmeras instituições públicas e privadas, nacionais e estrangeiras. As suas obras têm sido interpretadas por prestigiados solistas e agrupamentos internacionais e apresentadas regularmente nalguns dos mais importantes festivais internacionais de música contemporânea..

À sua intensa actividade de compositor, de percussionista e de investigador, vem juntar-se uma constante dedicação na divulgação e fomento das novas linguagens musicais e das relações da música com a tecnologia. Neste sentido tem multiplicado as acções, destacando-se a fundação da editora independente Miso Records, a realização do Festival Internacional MÚSICA VIVA, a criação da Federação Portuguesa de Música Electroacústica / UNESCO, a direcção da Secção Portuguesa da Sociedade Internacional de Música Contemporânea / UNESCO, a criação do Miso Studio, estúdio para o desenvolvimento da música electrónica em tempo real, sendo sua a concepção e realização da primeira "Orquestra de Altifalantes" portuguesa.

Em 2001 foi nomeado Vice-presidente da Confédération Internationale de Musique Electroacoustique e dirige desde 2003 o projecto "Música Contemporânea Portuguesa - divulgação digital", no âmbito do POSI (Programa Operacional para a Sociedade de Informação do Ministério da Ciência e do Ensino Superior), para a criação do Centro de Informação da Música Portuguesa.

Em 2006 Miguel Azguime é compositor convidado da DAAD Kunstlerprogram.





2 comentários:

Inês Mendes disse...

Ainda há pouco tempo fui ao IFP e adorei a estreia dele!

Gustavo disse...

O concerto foi todo muito bom, mas a peça dele estava muito fixolas!! :D